Parrí Combô

Paris ComboPronúncia correta do nome grupo Paris combo que conheci hoje em minha busca constante por novidades musicais.

Franceses na grande maioria, o grupo se autodenomina “retrô” o que é possivel perceber no tom musical que lembra a tradição chansonnière francesa, porém, revisitada por ritmos latinos, mas tudo com uma pitada de humor e ironia. Gosto disso no pop francês. Aliás, me arrisco em dizer que esta é a marca principal da jeune chanson française, além, é claro, da multietnia musical que eles parecem utilizar como uma espécie de manifesto (ao menos neste caso os franceses não demonstram se incomodar com a presença estrangeira).

A voz principal e líder do grupo é de Belle du Berry. Afinadíssima e ótima intérprete, também compõe a maioria das canções, como esta que coloquei aqui no blog (ouça Danse des esprits). Sua voz se tornou digna de ir para minha listinha de belas vozes femininas que compõem a descrição de Nina e eu. Mas além da belle voix de Belle, il y a aussi, au fond, a doce e essencial presença de Potzi, com seu contrabaixo. Ele é o sujeito sentado com camisa-calçadão-de-Copa, cuja origem cigana não tem como disfarçar. A voz de Belle, o contrabaixo, o trompete, o piano e alguns acordes de violino tornam a música de Paris Combô um pop sofisticado.

O site deles é “fofo”. Feito em flash, vale uma visitinha, inclusive para conhecer um pouco mais a respeito.

Danse des espritsSix masques en toc
Six faces mastoc
Ont dansé toute la nuit
Autour de mon lit
Six masques en toc
Six rêves en stock
Ont tué mon ennui
De quelques pas d’esprits
Aussitôt que je les vois apparaître
Sans un mot, les voilà qui s’apprêtent
A danser, leur grande bouche ouverte
Et leurs os, cliquetantes castagnettes

[Refrain:]
Dans la nuit, mon coeur s’enfuit
Dans la nuit, mon âme est aux abris

Six masques en toc
Six faces mastoc
Ont dansé toute la nuit
D’étranges chorégraphies
Six masques en toc
Six figures ad hoc
Ont tué mon ennui
De quelques pas d’esprits

Aussitôt, leurs étranges silhouettes
Sans un mot, voltent face et m’inquiètent
Mais au vue de leur danse effrénée, je prête
Un regard envoûté, au son des castagnettes

[au Refrain]

Aussitôt, que leurs membres se démènent
Sans un mot, les voilà qui m’entraînent
A danser, ma grande bouche ouverte
Et mes os, comme un chant de castagnettes

[au Refrain]

Sobre Monica Carvalho
Pelos motores de busca e por um comentário há tempos aqui no meu blog, imagino a quantidade de figuras que acham que o Nina e eu é o blog da modelo que posou nua na revista. Que desilusão ao perceber que a homônima aqui escreve muito sobre cinema, músicas estranhas, política e comunicação social, quando não escreve uns contos ou umas poesias. Aqui, caro leitor, não tem bundinha de fora, nem peitinho à mostra, nem pelos púbicos ou partes depiladas. Mas às vezes, acabo comentando acerca de umas safadezas que acontecem nesse nosso mundo doido de pedra. Algumas delas são mais indecentes que qualquer imagem de revista masculina. Ai, ai, mundo cruel, sobretudo para os internautas necessitados que na busca de uma fotinho pra aliviar as entranhas, têm que tocar o bicho com meus comentários sobre política internacional ou ao som do Tom Zé.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: