Quase 7

É, à medida que o tempo passa a gente começa a fazer contagem regressiva. E olha que eu até vinha gostando de estar grávida! O problema é que faz uma semana que comecei a ter umas dores muito incômodas na virilha e no púbis. Para quem já usou aparelho nos dentes a sensação é parecida: é como se estivessem alargando ossos e tendões, um horror!

Dói quase sempre: quando me visto ou me viro na cama, quando me levanto da cadeira ou ando. Noutro dia eu estava fazendo o caminho normal do trabalho para casa e só consegui ultrapassar uma senhora com… muletas. É engraçado, né? Dou de presente para quem quiser. É quase impossível abstrair das dores. Confesso que até então nada realmente chato tinha acontecido neste últimos quase sete meses de gestação. Mas agora a coisa ficou diferente.

Por causa disto fui ao médico. Fiz um monte de exames. Deu tudo bem, normal. Não tenho contrações, Isabel se mexe mais do que o normal, o que é excelente, o colo do útero está muito bem, obrigada, não tenho infecção urinária. Mas como pode estar tudo ótimo e normal com estas dores?

E qual o motivo desta dor?

Pergunto eu ao médico, clamando por uma resposta.

Deve ser por causa do peso dela.

(Deve ser? Putz…)

E você sabe me dizer se eu vou ficar com esta dor até o fim da gravidez?

Olha, isto eu não posso lhe dizer…

É, a ciência da obstetrícia é isto aí, meus caros, nada científica. Imaginem quando não havia ecografia, cardiotocografia, estetoscopio, paracetamol, anestesia epidural. Ui, que horror!!!! E minha avó teve cinco filhos de parto normal dentro de casa com parteira! Hoje em dia, as mulheres ainda acham que estão podendo só por estudarem e terem um emprego.

Realmente, ser mulher é muito complexo. Ainda mais porque, apesar de todo este sofrimento na última semana, eu gosto muito quando a Isabel faz balé aquático. É a minha Esther Wiliiams… Muito bonito na piscina, mas imagina a sensação dentro da barriga…

Sobre Monica Carvalho
Pelos motores de busca e por um comentário há tempos aqui no meu blog, imagino a quantidade de figuras que acham que o Nina e eu é o blog da modelo que posou nua na revista. Que desilusão ao perceber que a homônima aqui escreve muito sobre cinema, músicas estranhas, política e comunicação social, quando não escreve uns contos ou umas poesias. Aqui, caro leitor, não tem bundinha de fora, nem peitinho à mostra, nem pelos púbicos ou partes depiladas. Mas às vezes, acabo comentando acerca de umas safadezas que acontecem nesse nosso mundo doido de pedra. Algumas delas são mais indecentes que qualquer imagem de revista masculina. Ai, ai, mundo cruel, sobretudo para os internautas necessitados que na busca de uma fotinho pra aliviar as entranhas, têm que tocar o bicho com meus comentários sobre política internacional ou ao som do Tom Zé.

One Response to Quase 7

  1. Que Isabel seja mais do que bem vinda! Mesmo!
    Seu pai está tentando me ver para me entregar uma lembrança que você me enviou. Anda não deu tempo de ir lá.Tá uma correria dos demônios aqui e arrumei um tal de herpes zoster no braço direito (não sei se escreve assim isso) e que ta me fazendo experiemntar uma dor insuportável nessa última semana… enfim…
    Saudades
    Beijos em vocês todos.
    Rey
    ah,mudei de hospedagem de blog, mas vou manter o antigo como porta arquivos:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: